NOTÍCIAS
 
Divisão do Inmetro desenvolve equipamento para medir corrente elétrica
13/4/2018

Mais baratos do que se fossem comprados, os produtos devem reduzir as incertezas de medição

A Divisão de Metrologia Elétrica (Dimci/Diele) finalizou, em março de 2018, a construção de dois conjuntos de shunts de corrente (instrumentos usados para medir a corrente elétrica). Muito mais baratos do que se fossem comprados, os produtos desenvolvidos pela Diele permitirão a redução das incertezas de medição praticadas e melhor atendimento das demandas dos clientes.

Um dos conjuntos será destinado ao Laboratório de Metrologia em Padronização Elétrica (Lampe) para ser empregado na padronização primária de transferência de corrente alternada para corrente contínua. O outro será utilizado pelo Laboratório de Calibração em Metrologia Elétrica (Lacel) para a calibração de instrumentos de clientes externos, principalmente os laboratórios acreditados pelo Inmetro.

Antes do desenvolvimento dos instrumentos, somente o Laboratório de Metrologia em Energia Elétrica (Lamel) dispunha de um conjunto similar de shunts de corrente, usados para medições de potência elétrica com sinais distorcidos. Os equipamentos foram adquiridos, em 2010, por mais de 66 mil euros. Na cotação de hoje, o valor seria superior a R$266 mil, sem incluir os custos relacionados ao desembaraço alfandegário.

Dessa forma, os dois conjuntos de shunts construídos pela Diele teriam custado mais de R$532 mil ao Inmetro, caso tivessem sido importados. Em contrapartida, todo o material usado na construção custou menos de R$97 mil. O valor foi coberto por um projeto financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), destinado ao desenvolvimento de um sistema de referência de medição de potência elétrica em altas frequências no âmbito do Cone Sul.

Coordenado pelo pesquisador da Diele, Gregory Kyriazis, o projeto contou com metrologistas do Inmetro, do Instituto Nacional de Tecnología Industrial (INTI) da Argentina e da Administración Nacional de Usinas e Transmisiones Eléctricas (UTE) do Uruguai. “Devido as dificuldades para realizar investimentos na compra de novos instrumentos para os laboratórios, a Diele decidiu apostar na competência e na dedicação de sua equipe técnica e alocar uma parte dos recursos para a construção de shunts de corrente na própria Divisão”, explicou o chefe da Divisão, Edson Afonso.

Gregory Kyriazis ressalta que a construção dos shunts traz benefícios que vão além da economia. “É uma mudança de paradigma, em que a pesquisa e o desenvolvimento desempenham papel fundamental. Todos os institutos participantes e, em especial, a Diele têm se beneficiado dos conhecimentos tácitos incorporados durante o processo de desenvolvimento de produtos internamente. Hoje, a Divisão de Metrologia Elétrica está capacitada para construir seus próprios shunts de corrente, investigar suas limitações e, continuamente, aperfeiçoar o projeto”.

Fonte: Jornal da Instalação

 

Notícias anteriores

 
Abrinstal - Associação Brasileira pela Conformidade e Eficiência de Instalações