NOTÍCIAS
 
Dicas para reformar instalações elétricas residenciais com segurança
6/12/2018

Redes elétricas internas antigas podem trazer muitos problemas para os consumidores. Saiba como evitar riscos

Com a chegada do pagamento do 13º salário, é tradição entre os brasileiros separar parte deste reforço no orçamento familiar para fazer uma reforma ou melhoria na casa. Separa-se uma verba para pintura de paredes, reforma do telhado e até para a compra de um móvel ou eletrodoméstico.

Por conta do período do verão, os aparelhos de ar-condicionado entram na pauta do dia do consumidor. Um aspecto que pouco chama atenção é a condição das instalações elétricas, por estarem dentro das paredes ou sobre o forro. A CPFL Energia, por meio da Campanha Chega de Choque, alerta para importância de ter a fiação elétrica em dia para evitar problemas no futuro.

Redes elétricas internas antigas podem trazer muitos problemas para os consumidores. Por exemplo, o desgaste natural dos cabos pode provocar fuga de energia elétrica, elevando o valor da conta da luz e, no limite, aumentando o risco de curtos-circuitos e até incêndios. É comum também no Brasil o uso de tomadas antigas e fora do padrão vigente, com espelhos deteriorados e expondo a fiação para o contato indevido de crianças e animais.

Em casos em que apartamentos e casas foram construídos há muito tempo, a fiação elétrica pode tornar-se defasada, seja pelo fato de fios e cabos usados terem sido feitos com produtos e tecnologias ultrapassadas, seja pelo fato da residência não ter sido planejada para suportar os novos equipamentos da vida moderna, como ar-condicionado, micro-ondas, computadores, celulares, tablets e outros. Por esse motivo, é muito importante identificar a hora certa de reformar a instalação elétrica de um imóvel.

Para reforçar a importância do assunto, a Campanha Chega de Choque traz 20 dicas de segurança que ajudam a proteger as residências:

Fios descascados, amassados ou com corrosão na capa isolante devem ser imediatamente substituídos;

Fique atento à temperatura dos fios dos aparelhos. Se eles ficarem muito aquecidos durante o uso, chame um técnico eletricista;

Não realize ligações de novas tomadas, disjuntores ou faça qualquer adaptação na instalação. Sempre que for necessário, conte com o trabalho de um profissional;

Nunca ligue um fio diretamente na tomada ou desligue aparelhos puxando-os pelo fio;

Nunca use ‘benjamins’ para ligar mais de um aparelho na mesma tomada. Ligue apenas um aparelho por tomada;

As tomadas, disjuntores e aparelhos elétricos devem ficar distantes de pias, torneiras ou de outros locais onde há água. Se isso não for possível, tome cuidado para que os equipamentos não entrem em contato com líquidos;

Não utilize aparelhos elétricos durante o banho, como barbeadores;

Quando ocorre o desarmamento de disjuntores com frequência, ou queima constante de fusíveis, é sinal que a instalação elétrica da sua casa está sobrecarregada. Neste caso, chame um eletricista para verificar a fiação;

Nunca coloque arames ou moedas no lugar de fusíveis;

Se for viajar, desligue todos os aparelhos eletrônicos das tomadas;

Quando for trocar uma lâmpada ou o chuveiro, desligue disjuntores e a chave geral. Além disso, não toque na parte metálica da lâmpada;

Evite deixar cortinas ou tapetes sobre os fios elétricos para evitar um incêndio em caso de curto circuito;

Nunca deixe o carregador do celular ligado na tomada sem o celular;

Choques ao tocar no registro do chuveiro elétrico ou na porta da geladeira são indícios que a rede elétrica está com problemas;

Caso sinta cheiro de queimado, fumaça ou cabo derretido, chame imediatamente um técnico eletricista;

Opte por instalar o novo padrão de tomada, com entrada para três pinos. Ao instalar o novo padrão, contrate um profissional para realizar o aterramento da tomada, o que trará mais segurança para os equipamentos;

Compre materiais elétricos com selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o que garante que são produtos testados e de boa qualidade;

Antes de comprar novas tomadas para a residência, verifique a amperagem dos interruptores dos eletrodomésticos. Alguns modelos de micro-ondas, secadores de cabelo e fogões usam tomadas de 20 ampères por demandarem mais energia;

Use protetores nas tomadas que não estiverem sendo utilizadas, isto evita que crianças insiram materiais dentro das tomadas;

Revise toda a fiação da sua casa a cada cinco anos como precaução.

Fonte: Jornal da Instalação

 

Notícias anteriores

 
Abrinstal - Associação Brasileira pela Conformidade e Eficiência de Instalações